Edit

Sobre Nós

Há mais de 10 anos no ramo de reabilitação. Clínica especializada no tratamento e combate contra a dependência química e alcoólica

Informações de Contato

Quais são os principais tratamento para: dependência química

  • Home
  • -
  • Tratamentos
  • -
  • Quais são os principais tratamento para: dependência química
 Quais são os principais tratamento para: dependência química

O Tratamento de dependência química em medicamentos ilegais deve ser possível independentemente da aprovação da enfermaria sintética usando medicamentos e verificação de especialistas em saúde como especialistas, atendentes e analistas, entes queridos.

Hoje em dia, muitas pessoas não possuem o devido conhecimento sobre a dependência química e não entendem que ela se trata de uma condição crônica e que necessita ser tratada. 

Ela é caracterizada pelo abuso de álcool, cocaína, maconha, crack e outras substâncias entorpecentes, sendo elas proibidas ou não.

Esse tipo de doença costuma afetar basicamente todos os aspectos da vida, e pode ser causada por inúmeros fatores, sendo eles ambientais, genéticos, familiares, sociais, e até mesmo individuais.

O fato é que, a facilidade do acesso aos medicamentos está aumentando a incidência da doença ao redor de todo o mundo, tornando assim o tratamento e a prevenção da dependência química uma grande preocupação de saúde pública.

Como uma pessoa começa a se tornar dependente?

O uso de drogas geralmente se inicia com fins recreativos ou como uma fuga da realidade. 

No entanto, quando a necessidade de consumi-las se torna descontrolada, o risco é maior pois o usuário se torna dependente, e dessa maneira começa a apresentar distúrbios mentais, físicos e emocionais.

Ou seja, a tolerância a essas substâncias cresce com o tempo e as doses começam a aumentar para produzir os mesmos efeitos de antes, o que pode causar overdose.

Algumas imagens da clinica de reabilitação

Quais são os tratamentos indicados?

A seleção de tratamentos para dependência química se inicia com uma avaliação criteriosa, e que é realizada por uma equipe multidisciplinar que precisa considerar cuidadosamente os detalhes de cada caso. 

A partir disso, desenvolve-se uma abordagem individualizada, que precisa ser constantemente revisada para atender as diferentes necessidades do paciente e reorganizar sua vida como um todo.

Os principais obstáculos à procura de aconselhamento especializado são a rejeição da doença, e a falta de apoio. 

Além disso, inúmeros amigos e familiares não possuem conhecimento básico de como ajudar um dependente químico ou não sabem que existem tratamentos específicos disponíveis. 

Para deixar mais clara essas dúvidas, apresentamos a seguir os principais tratamentos para o uso indevido de substâncias.

  1. Desintoxicação

A desintoxicação é apenas uma das medidas de tratamento para a dependência química.

Essa etapa é considerada a mais importante porque o paciente recebe atendimento médico por um determinado período de tempo, onde normalmente são de 24 horas, para retirar a medicação do seu organismo.

  1. Medicamento

O uso indevido de substâncias pode ser um fator de risco para o desenvolvimento e contração de certas doenças mentais e físicas.

Onde dentre essas doenças podemos destacar a esquizofrenia, depressão, câncer, transtornos de personalidade, insuficiência renal, HIV, hepatite, lesões cerebrais e até mesmo desnutrição.

Portanto, o uso de medicamentos para o tratamento é identificado na maioria dos casos e deve ser realizado com acompanhamento regular, avaliação do estado do paciente, diagnóstico, tratamento dos efeitos colaterais e interações medicamentosas. 

Esse tipo de tratamento geralmente é feito em combinação com a psicoterapia.

  1. Psicoterapias

Muitas abordagens psicoterapêuticas têm sido eficazes no tratamento da dependência química, incluindo psicanálise, terapia psico-comportamental, terapia de grupo e terapia ocupacional.

As psicoterapias baseiam-se na utilização de um conjunto de técnicas e métodos psicológicos, que podem ter diferentes causas, tais como: resolução de problemas, mudança de comportamento e ajuda a desenvolver novos conceitos sobre si mesmo e sobre o mundo. 

A escolha por qualquer um desses métodos depende dos sintomas presentes, do estágio de desenvolvimento da doença, da estratégia de tratamento e da adequação e personalidade do paciente.

  1. Internações

De uma maneira geral, as internações são feitas quando o paciente se vê perdido e precisa de uma assistência integral ou por apresentar comportamentos agressivos e pensamentos suicidas.

Em seguida, existem 3 formas de internações, sendo elas: voluntária, involuntária e compulsória.

  • Internação voluntária

Como o nome por si só já é bastante esclarecedor, esse tipo de internação é feito com o consentimento do usuário, e baseado na avaliação e indicação de uma equipe de profissionais especializados nesta área. 

Portanto, na maioria dos casos, o paciente faz a solicitação de sua internação de forma voluntária e passa pelo tratamento ambulatorial quando recebe alta hospitalar.

  • Internação Involuntária

Já a internação involuntária não necessariamente necessita do consentimento do dependente químico, pois pode ser solicitada por um familiar, responsável legal ou especialista que esteja acompanhando regularmente o tratamento. 

  • Internação Compulsória

A internação compulsória se trata de um pedido formal feito por um médico, que necessita realizar um laudo atestando e afirmando que a pessoa não possui condições físicas e psicológicas para procurar tratamento sem que haja a intervenção de um terceiro. 

Como encontrar uma boa clínica de reabilitação?

Falar em clínica de reabilitação é algo extremamente delicado para a família, porém, se trata de um assunto importante.

Pensando nisso, fizemos esse artigo para te ajudar a encontrar uma clínica de reabilitação de confiança.

Justamente por causa do grande número de casos, que as instituições desenvolveram ambientes para que essas pessoas possam ser tratadas da maneira ideal.

Uma clínica de reabilitação possui todo o apoio que um paciente precisa para conseguir enfrentar o vício.

Em primeiro lugar, deve-se entender que o vício é algo muito complexo e difícil de administrar, tornando extremamente delicado para o paciente, pois o processo de abstinência não é um período fácil.

Nesse cenário, a clínica de reabilitação surge como uma alternativa para trazer qualidade de vida ao paciente, e torná-lo uma pessoa saudável para ser reintegrado à sociedade.

Continue lendo para entender um pouco mais sobre a importância da clínica de reabilitação.

Outra imagens da clinica de reabilitação:

Qual a importância de uma clínica de reabilitação?

O termo reabilitação é definido como assistência por uma equipe capacitada que visa restaurar, preservar ou melhorar as habilidades de uma pessoa em diversas áreas da vida.

Essas habilidades podem ser de natureza física, mental ou cognitiva.

Por isso, uma clínica de reabilitação é composta por uma equipe técnica qualificada para atender pacientes com diferentes necessidades.

O objetivo é sua reintegração à sociedade através de tratamentos para o ajudar a voltar às suas habilidades normais.

Afinal, como encontrar uma clínica de reabilitação de qualidade e confiança?

Primeiramente é preciso conhecer a estrutura do local, para saber se essa clínica possui um espaço tranquilo e seguro para o paciente.

Outro ponto importante para encontrar uma clínica de reabilitação de qualidade é conversar com a equipe, para ter a certeza de que são realmente capacitados para realizar essa tarefa tão importante.

O próximo passo é buscar saber qual tipo de tratamento é realizado na clínica e os medicamentos e equipamentos que são utilizados.

No entanto, deve-se notar que as clínicas de reabilitação não se 

especializam apenas no tratamento de dependências químicas (álcool e outras drogas).

Além dessa categoria, existem clínicas de reabilitação física, por exemplo, para pessoas com lesões ou doenças crônicas.

Além disso, existem várias clínicas de reabilitação maiores que lidam com problemas relacionados à ansiedade e estresse, bem como outras condições como TOC, distúrbios alimentares e vários tipos de vícios.

Em geral, cada um deles é colocado em uma posição estratégica com o objetivo de garantir a discrição, paz e tranquilidade dos pacientes.

Além disso, oferecem acomodações e atendimento 24 horas para que seus pacientes possam receber os cuidados de que necessitam.

Caso você more em São Paulo, e queira contratar uma clinica em Suzano, entre em contato conosco.

Quais profissionais fazem parte da equipe de uma clínica de reabilitação?

Não há regulamentação sobre o número de profissionais ou a especialização da equipe clínica. 

No entanto, a maioria das clínicas de reabilitação conta com fonoaudiólogos, terapeutas ocupacionais, psicólogos, psiquiatras, médicos, enfermeiros, nutricionistas, fisioterapeutas e, em alguns casos, educadores.

médicos e psicólogos

Os médicos são os profissionais que primeiro vêm à mente quando se pensa em reabilitação. 

Seu papel é importante em muitas áreas, por exemplo: solicitar uma série de exames para avaliar melhor a condição física e o que precisa ser melhorado.

Psicólogos e psiquiatras trabalham juntos para desenvolver um plano de tratamento que possa apoiar a saúde mental do paciente. Para tanto, foi feita uma anamnese para compreender os antecedentes deste tema.

O fonoaudiólogo pode atender a uma variedade de necessidades, como dificuldade de se comunicar.

Ao mesmo tempo, os terapeutas ocupacionais ajudam os pacientes a encontrar soluções para realizar tarefas cotidianas simples que, por um motivo ou outro, se tornaram difíceis para o indivíduo devido ao seu vício ou complicações.

Os enfermeiros são fundamentais para o acompanhamento do desenvolvimento do paciente, assistência de emergência em caso de queda ou novas circunstâncias.

Nutricionistas e professores de educação física trabalham para promover o equilíbrio físico. 

Assim, promovem a nutrição e a reabilitação da saúde por meio da identificação de alimentos adequados para cada tipo de paciente e de uma rotina de exercícios que promova a saúde física.

Por exemplo, o exercício é recomendado para viciados em drogas porque estimula a liberação de substâncias neurotróficas e, assim, melhora o funcionamento do sistema nervoso.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.